mai 16, 2016

Eternize-se

Marca e seus consumidores

A marca para conquistar o consumidor, além de oferecer qualidade, deve também possuir vários conceitos que possibilitem a comunicação entre marca e consumidor, um desses conceitos é a arquitetura de marca, principalmente, quando a empresa possui várias marcas. Como se firmar nesse cenário?

O conceito de arquitetura de marca é um conjunto de direcionamento e regras que devem ser seguidas pela empresa, elas serve para harmonizar a identidade e o posicionamento de produtos e serviços em busca de coesão para potencializar a marca frente ao mercado consumidor. Ela é entendida como um processo estratégico que compete a organização e a otimização do portfólio, afim de melhorar a integração dos dois movimentos de expansão fundamentais para uma marca, a horizontalidade, que consiste na assinatura de novos produtos e conceitos, e a verticalidade, que por sua vez, surge na promoção da marca através de outras.

Elas são definidas por esquemas de estratégias de acordo com o segmento e a expectativa da empresa e são firmadas em dois planos: o primeiro se define na proposição de estratégias para coesão do portfólio, e o segundo, no planejamento de critérios para organizar o portfólio de marcas na empresa, ou seja, como ela irá se apresentar ao consumidor – embalagens, por exemplo. Esse sistema organizacional possui três modelos: independência, monolítico, paternidade.

O modelo de independência tem como principal característica a relação independente da marca na empresa, como se ela tivesse uma vida própria, com sua marca exclusiva, sem integração entre os produtos e suas marcas subsequentes. Por sua vez, o modelo monolítico depende de uma marca-mãe para proporcionar acolhimento nas marcas, com o mesmo logotipo e desenho.

A empresa universaliza a marca e a utiliza em vários segmentos. Ainda sobre os modelos, há a vertente de Paternidade, onde a marca ou o produto tem a assinatura da marca original. A marca original, mesmo que não universalidade será avaliada para todos os produtos existentes, sendo que podem ser distintas uma da outra. Um elemento, no entanto, é comum a todas elas: o branding é essencial, seja para empresas independentes ou monolíticas – firmar sua(s) marca(s) na cabeça do consumidor é imperativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *