ago 17, 2016

Gifting – A concretização do laço no mercado

Gifiting - A concretização do laço no mercado

Os rituais sempre estiveram presentes na história da trajetória humana em forma de celebrações por meio de conjuntos de significados que atribuem relevância a ações do cotidiano. Esses rituais são imprescindíveis para o convívio social, pois definem quem somos, o que fazemos e qual é o nosso futuro.

Na sociedade pós-moderna, as marcas tomaram para si um pouco desse ritual, designando a organização social com base no consumo. Se antes, o homem recebia dádivas diversas vindas dos deuses, hoje as marcas oferecem gifts a seus fiéis consumidores.

A prática do gifting é uma estratégia voltada para definição dos mitos e do imaginário que constroem o homem e seu processo é planejado e estruturado para viabilizar sensações únicas que potencializam a onipresença e a onisciência das marcas, em um plano de ações e atitudes sociais da convivência humana, segundo o que diz o artigo “Gifting, a política do branding” escrito por Marina Pechlivanis. As marcas são estruturas que possuem a sua própria identidade, que influencia o ritual de consumo, através da identificação de suas características pelo indivíduo. O homem consome aquilo que lhe fala mais profundamente, por esse motivo, a storytelling de cada marca deve ser única e criar um universo diferente da outra.

Participar da comunidade das marcas é compartilhar o momento histórico que vivenciamos, além de estabelecer vínculos que são criados pelas as políticas de branding e gifting de uma marca. Atenta a essa tendência, a PH FIT desenvolveu uma estratégia de gifting com um novo foco em vendas de produtos e embalagens de seus clientes diretos e indiretos.

A maior indústria de fitas têxteis do Brasil e uma das maiores da América Latina, a PH FIT traz para o seu público de fabricantes de embalagens e de bens de consumo, seu serviço de Design Assist. Essa é uma estratégia de branding e gifting que possibilita uma maior circulação de vendas dentro do mercado consumidor formal e informal.

Para chegar a essa conclusão, foi realizada uma pesquisa pelo Instituto Datafolha a pedido da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados – Abicab – a qual constatou que há um grande potencial no mercado de presenteáveis a ser explorado, especialmente em épocas comemorativas. Outro ponto que também foi abordado na pesquisa é em relação a outros tipos de datas que são associados a chocolates e perfumes, que podem mover as vendas em diversos estabelecimentos, como farmácias e supermercados, fugindo das lojas tradicionais.

A ciência também é a base dos estudos realizados pela PH FIT, que se baseou em pesquisa da “New Scientist”, a qual detectou estímulos cerebrais positivos causados pelas imagens de embalagens enfeitadas com laços e fitas, formando uma forte associação com um presente. Outras ciências, como a Semiótica, são usadas como respaldo para fortalecer ainda mais o planejamento de branding e gifting.

Há um grande potencial no mercado brasileiro a ser explorado, que foge do convencional e possibilita um mergulho em novos mundos, através da assistência do Design Assist da PH FIT, que ajuda no planejamento da gestão de marca, desenvolvendo projetos únicos e diferenciados para que sua marca se destaque no mercado.

ago 15, 2016

A fita de cetim como detalhe da sua festa

A fita de cetim como detalhe da sua festa

As festas são um momento inesquecível para todos, e, hoje em dia, há uma tendência de enaltecer esse momento como único, através de aspectos de personalização de cada detalhe da festa.

A primeira providência é definir o tipo de festa que mais se adapta à personalidade de quem a promove, ou será homenageado. A identidade visual é uma tendência que ganhou força na elaboração da temática da festa, com inúmeras propostas que contribuem para fazê-la inesquecível. A padronização de todos os elementos que constroem o evento é pensada com a finalidade de estabelecer uma razão entre os elementos visuais da festa, como convite, cardápio, plaquinhas e outros detalhes.

Uma ideia simples e fácil é usar as fitas de cetim como elemento decorativo. A facilidade começa na disponibilidade de encontrá-las, já que estão presentes em vários estabelecimentos, além de apresentarem um preço acessível. Outra vantagem é a versatilidade de aplicação: laços, nós, inteiras ou como acabamento. O que determina é sua imaginação. O importante é lembrar que o detalhe é fundamental para que tudo tenha a sua marca.

Que tal um painel de fitas?

Na parede de fundo da mesa de doces ou na entrada da festa, você pode utilizar as fitas pregadas nas paredes, formando uma espécie de cortina, ou ainda as fitas podem ser entrelaçadas formando um xadrez. A escolha das cores fica a critério do tema e do resto da decoração. O detalhe faz toda a diferença, e isso, já sabemos, para levar até a sua mesa, que tal uma releitura da passadeira com fitas, combinando as cores com a decoração e os arranjos de flores?

Outra ideia muito interessante é fazer das fitas um marcador de lugar. Essa opção além de contribuir com a decoração, ajuda na organização da festa.

O uso das fitas de cetim pode transformar a sua decoração de uma maneira simples, delicada e charmosa. A imaginação irá ajudá-lo com a incorporação desse elemento tão simbólico e que evidencia todo o cuidado e detalhe na composição.

mar 9, 2016

Blog PH FIT- Os tipos de artesanatos com fitas

Os tipos de artesanatos com fitas

O artesanato é algo fantástico, é a expressão das possibilidades de trabalhar vários tipos de matérias, transformando-as em algo usual e estético. As fitas de cetim são um exemplo de material em que pode-se criar uma infinidade de trabalhos manuais, como adereços, itens de decoração, armação ou aplicações em diversas peças.

As fitas como um mundo novo

As fitas têm uma vantagem: as muitas opções de cores e texturas. Essa possibilidade pode ser usada com cinco ou seis padrões diferentes que enaltecem a pluralidade do trabalho artesanal.

Com a criatividade se faz florescer diversas ideias sobre as peças, e nesse jardim, as flores brotam em toalhas, quadros, caixas e roupas. Elas podem ser confeccionadas tanto em pequenas peças como em grandes, dependendo da sua vontade.

Que tal levar para artigos do seu dia a dia um pouquinho da arte das fitas? Nada melhor que unir o útil ao bonito e trazer mais alegria para o lar: porta-lápis, bloquinhos de anotações, agendas, toalhas de lavabo, almofadas e o que sua imaginação permitir!

Outra opção é presentear alguém pelo qual se tenha um carinho especial com algo feito por você mesmo, e com as fitas dá para fazer um cartão bem bonito que expresse todo seu sentimento de gratidão e respeito.

Para imaginação, basta um arsenal de fitas coloridas e texturizadas para criar lindos arranjos que enfeitarão a mesa de domingo, o jantar de noivado ou até mesmo acompanhar a noiva com seu buquê ao altar.

Com a vida agitada, sem tempo para se dedicar às coisas agradáveis e enriquecedoras, aderir-se ao artesanato é uma possibilidade de trabalhar o lado artístico e também uma nova alternativa de ganho da vida. Muitas pessoas encontram um apoio ou mudam totalmente o rumo de suas vidas a partir do artesanato.

As fitas da PH FIT permitem a junção da imaginação, emoção e trabalho transportados na delicadeza e no detalhe dos trabalhos artesanais. Junte-se também nas muitas novas realidades que um laço pode oferecer.

Referências:
Clube de Artesanato: http://clubedeartesanato.com.br/

nov 30, 2015

Nova estratégia de Marketing: Gifting

Nova estratégia de Marketing: Gifting

O valor sempre esteve inserido na sociedade sob inúmeras formas. O valor é algo imaterial, que determina o quanto é a grandeza de determinada coisa. Pode-se dar valor às coisas materiais e imateriais, como sentimentos e filosofias de vida. Num mundo regido pela lógica capitalista o valor é moeda para consumo, muitas vezes confundido com outros setores da vida da pessoa. O que gostaríamos de dizer é que valor não está ligado à prática de consumir, apenas, mas como a empresa apresenta o valor a seus consumidores. Há uma prática chamada de gifting, que é quando uma empresa presenteia seus parceiros ou consumidores com alguma coisa atribuída de significado ou quando uma empresa cuida da embalagem como um diferencial na sua comunicação de marketing.

O gifting não é simplesmente o ato de distribuir brindes, ele quer acrescentar um valor significativo ao objeto, presente recebido ou a experiência que a pessoa presenteada retém como recordação do acontecido. Um dos princípios usados no marketing é o Princípio da Reciprocidade, onde as pessoas retribuem aquilo que recebem.

A prática de gifting é oferecer ao consumidor todo valor que ele merece, assim, desperta aspectos motivacionais, intelectuais e afetivos entre a marca e o consumidor, melhorando experiências, serviços e sensações, além de proporcionar novas possibilidades de relacionamento dessas marcas e até mesmo interferir em hábitos de consumo.

Oferecer algo não é apenas presentear com algum objeto como lápis, agendas ou calendários, é oferecer histórias para serem lembradas. A missão do Gifting é despertar sentimentos no consumidor para que a empresa seja escolhida e lembrada.

A palavra recordar tem origem etimológica da palavra cordis, que significa coração. Então, quando recorda-se, traz-se algo novamente ao coração. Assim, o Gifting é trazer novamente ao coração aquela experiência boa. A PF FIT está presente em todos esses momentos, querendo levar aos corações experiências marcantes e especiais.

Referências:

http://phfit.com.br/gifting-nova-ferramenta-de-marketing

nov 24, 2015

O laço como símbolo de diversas lutas

Os laços estão presentes em nossas vidas e dizem muito, esses laços possuem vários significados, desde carinho, manifestação, solidariedade, confraternização, uma forma sutil de dizer que apoia uma causa ou que se identifica com algo.

O primeiro laço de representação relevante na história foi o laço amarelo, apresentado numa marcha cantada pelo exército dos Estados Unidos. Em 1917, George A. Norton interpretou a canção pela primeira vez, chamada “Round Her Neck She Wears a Yellow Ribbon”, que dizia: amarre uma fita amarela ao redor de um antigo carvalho, referindo-se ao uso de mulheres que usavam essa prática como forma de mostrar devoção a alguém na cavalaria e acabou tornando-se uma demonstração de saudades e pedidos de volta para a casa.  Em época de Segunda Guerra essa canção foi entoada por diversas pessoas, como forma de apoio aos soldados que estavam lutando na Europa.

Muitos anos se passaram e a música e o laço voltaram a ser usados. Penney Laingen, esposa de um soldado refém da Guerra no Irã, em 1979, foi a primeira pessoa a usar o laço como um símbolo de alerta. Penney colocou laços amarelos em várias árvores de modo a representar o desejo que tinha em que o seu marido regressasse à casa. Familiares e amigos logo aderiram e a fita amarela virou um símbolo usados por soldados na Guerra do Golfo.

Nos anos 90 ativistas da luta contra a AIDS, inspirados pela força e da simbologia do laço, decidiram usá-lo como forma de conscientização e alerta a essa doença que na época assustou o mundo todo. O laço que representa a AIDS é vermelho por representar a cor da paixão. Durante os Tony Awards, o ator Jeremy Irons foi fotografado com um brilhante laço vermelho no peito. Durante a noite, à medida que o público foi assistindo a premiação, o laço foi se tornando um ícone popular.

Como forma de luta, os laços possuem representações importantes e atendem ao imaginário e a tradição popular. Vamos aderir a alguma luta?

Na imagem que ilustra o post, vemos a cor de cada fita e a luta que ela simboliza!

lacos fitas progresso