nov 9, 2015

A economia sustentável aplicada ao micro, pequeno e médio Empreendedor

Economia sustentável aplicada ao Empreendedor

Ser um micro ou pequeno empreendedor no Brasil pode significar fazer parte de um dos maiores fenômenos sociais percebidos nos últimos anos. Esses tipos de negócios representam metade dos empregos formais no país, movimentando uma boa quantia da economia, da massa salarial e são responsáveis pelo crescimento e surgimento de novos pontos de trabalho. O crescimento das pequenas e microempresas, no entanto, é um desafio para a sustentabilidade, que, por sua vez, pode servir como ameaça ou oportunidade para essas organizações de pequeno porte dispostas a reverterem suas práticas e estratégias.

Ciclo Vivo

Muitos pequenos e médios empreendedores acreditam que com estratégias voltadas para a sustentabilidade irão comprometer seu orçamento, gastando mais do que deveriam. Mas é importante que saibam que a sustentabilidade está embasada na economia circular, um novo modelo que rompe com o modelo tradicional linear (extração-produção-consumo-descarte). O modelo atual  leva à escassez de recursos naturais com resultante elevação no custo real de sua obtenção podendo chegar a níveis que afetam a ordem socioeconômica.

Uma solução é substituir gradativamente os Sistemas Lineares por Circulares. A extração de recursos naturais daria lugar a ciclos de intensa reutilização, recondicionamento e reciclagem dos Nutrientes Técnicos, termo utilizado para definir os materiais produzidos pelo homem, de difícil reabsorção pela natureza, bem como ao manejo dos Nutrientes Biológicos em harmonia com a biosfera.

Nessa busca por menos desperdício, vale lembrar a importância de priorizar oportunidades com base na preservação da natureza, bem como trazer novas soluções que ofereçam melhor relação custo-benefício, afinal de contas, a Economia Circular deve resultar em soluções mais competitivas no longo prazo.

A PH FIT apoia o incentivo à Economia Circular através do respeito que sua indústria confere ao meio ambiente, com incentivo à economia criativa, colaborativa e sustentável, pois possui comprometimento com a sociedade, com o desenvolvimento e com crescimento do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *